sábado, 8 de agosto de 2015

What I doing?

Sabe, talvez eu não devesse ter me perdido
E entrado no sonho que eu mesmo criei
Achando que talvez pudesse te tocar
No final, eu não mereço nada

Como eu pude me entregar pelas suas mentiras
Me dizendo que o sol nasceria normal amanhã
Sim, ele nasceu como me disse
Mas ele era feito de gelo, assim como você

Minha mente confusa, no que devo acreditar?
Talvez eu não seja tão bom assim
Preciso procurar meu próprio caminho

Suas palavras se foram como poeira
E agora, em quem devo acreditar?
Talvez em um sonho de inverno
Onde eu nunca iria existir.



sexta-feira, 7 de agosto de 2015

You don't care

A rotina quebrou nosso amor
Assim como o vaso jogado ao chão
As mentiras me consumiram
E eu apenas fugi

Longe de tudo, foi só uma ilusão
Eu devia ter me importado mais
Restaram apenas as cinzas
Daquilo que um dia eu fui

Talvez deveria ter me envolvido menos
Ou deixado você partir quando pediu
Eu nunca suportei ter que dizer adeus
Agora nós estamos longe, longe...

Você me fez chorar, eu precisava sorrir
Me deitar em seu colo e olhar seu rosto
Enquanto as mentiras que me contou
Seriam coisas que não existissem

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Moon

Eu não sei como tudo não era real
Queria poder voltar no tempo
E olhar de novo em seus olhos
Como se fosse um dia de inverno

Nós criamos toda essa história
Para que no final tudo esteja assim
Nós nos abandonamos
E parece que nunca vai ter um fim

Assim como o coração morre
No final estaremos sozinhos
E o vento leva tudo embora
No final estaremos sozinhos

Nossos caminhos agora estão separados
Há quanto tempo eu me sinto sozinho
Talvez eu nunca consiga
Deixar que alguém me toque novamente

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Dust

Será que um poderei pegar na sua mão
E sentir novamente tudo aquilo que senti?
Em pleno inverno, eu me sentia confortado
Os dias eram como canções maravilhosas
E você me dizia que tudo seria eterno

Eu deixe todas as velas acesas
Esperando que você voltasse
Me tocando os lábios
Me envolvendo num abraço
Será que tudo vai voltar?

Enquanto você sorria, brilhava
Tudo tão calmo nessa noite
Apenas as estrelas cantam
Estranhos pedaços de tudo
Caindo sobre mim


quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

With you

Pelo desejo de fugir de mim
Eu a criei essa noite
Em minha mente embriagada
Com todos os contornos possíveis
Desejando que existisse de verdade

Em algum lugar, você ainda vai existir
E virá a mim completando minha alma

Eu preciso me desligar do passado
Ou então deixar de viver nesse mundo
Preciso que segure a minha mão e me leve
Necessito de um caminho a seguir
Me guie, ou então me deixe de vez






terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Need you

Você quer que eu respire
Eu quero mais uma dose
Daquilo que provei um dia
Saboreando o momento

Seus olhos eram meu descanso
Os abraços me acalmavam
Por mais que eu negasse
Eu tentava fugir e não conseguia

As noites não são como antes
Havia sempre aquele agito final
Enquanto eu olhava, te despia
Sempre com aquele brilho no olhar

Me pegue em seus braços
Me leve longe daqui
Os dias estão muito calmos
Não precisamos disso pra viver







quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Paraíso, inferno

Durante toda essa noite
Dançamos com nossas sombras
E nos lamentamos por toda essa distância
Envolvendo nossos sonhos e nos perseguindo

E toda vez, nos lamentamos por mais um dia
E assim vamos seguindo, desorientados pelo tempo

Nossos sonhos se cruzam, a noite é vazia
Minha alma precisa de alguém como você
Meus desejos se tornam cada vez maiores
Me ensine a seguir sem ter tudo isso


sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Longa noite

Eu preciso do paraíso perfeito
Aquele que encontrei em você
Durante os pequenos momentos
Em que estive nos seus braços
E cada segundo era eterno

Você me olhava a noite
E eu sempre dormi tranquilo
Hoje em dia as noites caem
O escuro é um tormento

A dor surge do desejo de amar
E lembra o quanto estou só
Navegando no escuro deserto
Procurando sempre por isso
Por todas as noites da vida

Dentro da minha cabeça
As coisas voam, e eu sinto
O quanto o vazio me preenche
Eu me afogo em mim mesmo
E isso nunca mais vai passar



quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Gray and Black

As coisas vão acontecendo
E o tempo vai passando
Vamos nos acostumando
Com essa nova vida
Que temos pela frente

Mas falta aquela nota
A nota que nos mantinha
A nota que nos permitia
Finalizar o nosso tom

As coisas não estão nada bem
Será que tudo deve acabar?
Parece ser tão fácil acabar
E deixar que os outros vivam
Sem se incomodar comigo

Outro dia vai nascendo
Mas meu dia é cinza
E tudo é tão confuso
Como seria ter tudo bem?
Talvez eu nunca mais
Mereça ver o dia outra vez



domingo, 14 de setembro de 2014

Away

Um estranho andando sozinho pela noite
Uma noite normal como as outras antes
Em que a escuridão cobria todas as coisas
Por favor me ajude a abrir meus olhos
Está escuro demais pra ver você

Acho que mais ninguém sente falta
Das minhas mãos, do meu toque
Meu olhar está distante, longe daqui
Eu consigo ver coisas onde não existem
Meu coração está negro e congelado

Quando eu me for, ninguém vai ver
Quando eu me for, ninguém vai sentir
Espero que tudo termine tranquilo
Antes do dia amanhecer mais uma vez




terça-feira, 26 de agosto de 2014

I'm ok

Afastados desse lugar triste
Que foi testemunha por anos
Dos nossos momentos, lembranças
Tudo isso parece um filme antigo

Todos nós temos nossos demônios
Nós não podemos deixar
Que eles dominem nosso mundo

Depois de tanto tempo longe
Tenho que te dizer
O quanto senti sua falta
Quando o inverno chegou
E me tomou em seus braços

Desse vazio profundo aguardo
Enquanto vejo tudo cair
Sua sombra começa a me cobrir
Eu não posso fazer mais nada




domingo, 27 de julho de 2014

Doce vida amarga

Quando eu vou poder encontrar
Alguém que me sinta assim como você fez
E se deixe levar por minhas loucuras insanas
Será que eu sou tão diferente?

Entrei novamente nos meus pensamentos
E me perguntei sobre quem eu sou
As respostas nunca aparecem

As noites são sempre tão vazias
Esperando que eu faça algo bom
Pra mudar essa rotina
No final, estou sempre sozinho

Todas as vezes eu grito seu nome
E nunca escuto resposta
A história sempre se repete
Eu prefiro sofrer sozinho



sábado, 19 de abril de 2014

Leave me

Eu fiz promessas demais a você
E não consegui cumprir elas
Tudo o que eu tinha me deixou
Hoje não restou mais nada

Com medo de me sentir sozinho
Pintei seu nome nas paredes do quarto
Comecei a ver seu rosto nas nuvens
E de repente começou a chover

Veja bem o que sobrou de mim
Pode ser que suma por completo
Diante dessa nuvem escura
Que se aproxima nesse momento

Talvez o silêncio fale por mim
Só não consigo ficar calado
Vendo todos indo embora
E eu ficando pra trás



domingo, 13 de abril de 2014

Alone

Todas aqueles lugares em que vivemos
Todas as memórias que permanecem
Me assombram todas as noites
Eu não consigo mais dormir sem pensar
No quanto eu sofri calado por muitas vezes

Eu quero tirar tudo da minha cabeça
Eu quero voltar a viver, mas não consigo
Eu tenho me tornado uma sombra a viver
Escondido nesse quarto escuro e frio

Eu nunca consegui esquecer
As vezes me pego pensando em nós
E como tudo aconteceu um dia
Foi tudo sem querer, e nós vivemos
Todos os dias como nunca antes

Eu te perdi e a culpa é minha
Eu nunca soube, nunca sei
O momento de parar de me ferir
Nossas vidas estão diferentes
Eu preciso parar de sangrar
Acho que chegou a hora
Em que teremos que dizer adeus




sábado, 22 de março de 2014

Drink

Sabe, as vezes tudo parece confuso
Eu me sinto tão pequeno diante de tudo
São muitas coisas girando ao meu redor
Eu não consigo pegar nada, nada

Enquanto a noite me envolver
Eu vou vagar por aí sozinho

Eu tentei fazer o que pude
E mais uma vez você me escapou
Será que eu devo agora desistir
Ou tentar mais uma vez sem sucesso?

As coisas estão ficando escuras pra mim
Eu preciso viver, mas eu não consigo
Talvez seja a hora de dizer adeus
E deixar tudo pra trás

Será que eu vou conseguir
Ou vou me perder pelo caminho
Eu não sei se quero mais viver
Eu não consigo mais sentir você


domingo, 16 de março de 2014

Self-Destruction

Veja só
Minha alma
Furada e vazia
Sedenta por saber
O porque de tudo
Que você diz
Está me destruindo

E seu amor me cercando
Eu ouço cada passo
De sua mente vazia
Me deixando louco

Eu nunca pedi
Que me deixasse
No inverno passado
E hoje eu me arrasto
De mãos vazias
Manchadas por saber
De tudo que me fez


sexta-feira, 7 de março de 2014

Março

Eu vou dormir essa noite pensando em tudo
Pensando em como seria estar ao seu lado
Como seria você me olhando
Toda vez que eu quisesse dormir

Em todas as noites frias escuras
Sentindo seu cheiro e finalmente
Ter motivo pra acordar no outro dia

Sentir a sensação de você me envolvendo
Em suas palavras, seus desejos
Me sentindo bem como nunca antes
E me deixando levar pela emoção


quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Retorno de Saturno

Eu gostaria de olhar você
Como a primeira vez
Uma flor pequena intocada
Com o perfume que sempre me trouxe
Aquele cheiro de renovação

Muitas coisas se tornaram diferentes
Mas nós somos os mesmo insistentes
Em toda essa droga que nos convence
De que o amanhã será melhor

Nós tomamos o amanhã
Como coisas descartáveis
Mas será essa nossa intenção
Será que conseguiremos
Jogar fora o amanhã e seguir?


quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Separados

Naquele momento você devia ter me falado não
E não ter me deixado tanto tempo esperando
Você não tem ideia de como é ficar pra trás
Apenas sentindo na pele a dor de esperar

A noite estava lenta em sua passagem fria
Dançando ao som das coisas do momento
Me sufocando com o seu brilho intenso
O brilho negro de toda a dor que se passava

As coisas que pensei naquela noite
Ultrapassam qualquer barreira suportável
Eu sei, eu tenho me acostumado com isso
Muito mais do que você imagina

Talvez um dia eu chegue a ser feliz
Quanto tempo mais devo esperar?
Acho que a solidão vai me consumir
E levar de mim o que eu tenho de humano






terça-feira, 19 de novembro de 2013

Leão

Eu já falei tudo a você
O dia amanheceu
Eu lhe ensinei como é
Acordar e sentir a dor
E ouvir ao longe
As vozes chorando

Você nunca se rendeu a mim
Você nunca se importou com isso
E eu sempre sangrei
Esperando que você me visse

Memórias jogadas no lixo
Casa vazia, quieta, não tem
Mais sentido algum seguir
E ouvir o vazio suspirar
Recolhendo cada migalha
Daquilo que não é meu